quarta-feira, 18 de junho de 2008

Um verso

Inventaria palavras só para poder explicar depois.
Escreveria algo que fosse sem sentido para contar o universo todo.
Todo um verso não dá nem para contar as estrelas
Quanto mais coisas que da minha cabeça

Um verso não precisa de rima,
precisa de essência de Jasmin.
Um verso não tem que ter laranja lima
tem que ter de um amor com fim.

Pode ser sobre amigos, estudos e amor,
sabor de vitória, gosto amargo da derrota
sonhos, inocência ou dor,
pode ser de verdade ou de mentira

parte dela, poema incompleto
há quem ache belo
Mas um verso só não é uma vida.
(Taila Brasil)

Um comentário:

Ana Paula disse...

Oi Taila,
vi seu comentário no blog do Geringonça.
Muito prazer, sou Ana Paula, estagiária do projeto!
Fique a vontade para vir ao Redemoinho Artístico, não precisa ter certeza se você escreve bem ou não, o importante é que é essa a sua forma de expressão.
Lá vai ser ótimo para você encontrar outros poetas, escritores, atores, músicos, artistas plásticos... tem de tudo!
É só aparecer lá,TODA sexta tem Redemoinho Artístico no Sesc tijuca, sala de vídeo, de 17 as 20 horas.
Um Beijo